Português Italian English Spanish

Por que as LARGURAS de escadas, rampas, acessos, circulações e portas devem ser respeitadas

Por que as LARGURAS de escadas, rampas, acessos, circulações e portas devem ser respeitadas


Rotas de Fuga

As rotas de fuga de uma edificação são os elementos mais importantes para permitir a desocupação, em segurança, da população local.

Por que as LARGURAS de escadas, rampas, acessos, circulações e portas devem ser respeitadas? Por que é necessário respeitar o comprimento de lances de rampas para vencer os desníveis de pavimentos? Por que é tão importante o GUARDA-CORPO em altura mínima de proteção e totalmente fechados ou com balaústres na vertical, dotados de CORRIMÃO em toda a extensão de escadas e rampas?

Por que os lances de escadas devem estar devidamente ILUMINADOS e SINALIZADOS com placas fotoluminescentes indicando o sentido de trânsito que deve ser respeitado para a saída? Por que cada patamar deve referenciar o número do andar quando deste há outras portas de acesso para essa rota de fuga?

Por que não é possível a utilização de materiais combustíveis no REVESTIMENTO dos degraus, corrimãos, paredes e teto desses acessos?

Enfim, são inúmeras as perguntas que surgem, principalmente por quem contrata a elaboração do projeto, à um PROFISSIONAL HABILITADO. Fica sempre uma desconfiança de que o profissional está dimensionando de forma exagerada as saídas de emergência de uma edificação. Ou se imagina que o profissional não está pensando no custo final da obra ou que as exigências embutidas nas rotas de fuga irão prejudicar outros critérios do projeto, como redução de espaços em função da necessidade de acomodar as caixas de escadas ou lances de rampas.

Porém, a experiência nos mostra que, apresentar ao contratante do projeto, as diversas legislações que devem ser atendidas e que sem seguir à risca não será possível obter o Certificado de Vistoria não é suficiente. É preciso algo que vai além: um trabalho de conscientização (ou quase que psicológico) elencando os motivos pelos quais tais medidas foram adotadas. Ou por razões mais fáceis de visualizar, quando o assunto é a largura (como na foto) ou pelos diversos casos infelizes que chegaram a causar a morte de pessoas pela falta de se estabelecer medidas preventivas previamente dimensionadas.

Em suma, todos os elementos de SEGURANÇA, nas mais diversas áreas, existem e são atualmente previstos em legislações porque foram constatadas inúmeras PERDAS ou sofrimentos antes que os mesmos fossem implantados. 

Por Fabíola Andréia Disaró

Especialista em Combate a Incêndios