Português Italian English Spanish

Curto-Circuito pode ter Provocado Incêndio em Capela Centenária de Diamantina

Curto-Circuito pode ter Provocado Incêndio em Capela Centenária de Diamantina

O templo, tombado como patrimônio pela prefeitura da cidade do Vale do Jequitinhonha, ficou em ruínas na tarde dessa sexta-feira (4). Apenas após a perícia será possível constatar se o incendio foi ou não criminoso. A Guarda Municipal da cidade mantém a vigilância do imóvel. 

Para combater o fogo, três viaturas do Corpo de Bombeiros do município foram enviadas ao local. Um caminhão pipa da Copasa precisou ser acionado para auxiliar a corporação. O incêndio consumiu toda a estrutura da capela e um vídeo, que circula nas redes sociais, mostra o momento exato em que ocorre uma explosão. Veja:

Que tristeza!!! Capela Santa Rita de Cássia, do século XVIII em Diamantina, MG, pega fogo. E ela foi restaurada em 2017 !!!

Vídeo incorporado

"Ficamos muito tristes, pois, exatamente no momento que a política de proteção do patrimônio histórico passa por muitas dificuldades, ocorre um sinistro que destrói uma igreja histórica”, afirmou Márcia Betania Oliveira Horta.

Segundo ela, a falta de recursos para a preservação é o “calcanhar de Aquiles” da política de proteção do patrimônio históricos no país. Ela salientou que a área enfrenta a falta de recursos, o corte de pessoal e outros problemas.

Na semana, houve uma troca na Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas Gerais, da qual foi exonerada Célia Corsino, com mais de 30 anos na área, sendo nomeado para o lugar dela Jeyson Dias Cabral da Silva, formado em jornalismo e ex-assessor de um vereador em Juiz de Fora. A mudança causou indignação, com protestos dos prefeitos das cidades históricos e profissionais que atuam na área.

A Arquidiocese de Diamantina se limitou a comunicar em nota, “grande pesar” pelo incêndio na Igreja Santa Rita de Cássia, Comunidade de Sopa, distrito de Diamantina. “Assim que o fogo começou a equipe do corpo de bombeiros foi acionada. Aguarda-se mais informações das autoridades competentes sobre a abrangência e as causas de tal fatalidade”, informou.

 

De acordo com o site Viva Diamantina, não há informações sobre a data em que a capela foi construída,  mas estima-se que a edificação seja do século 18, devido a sua tipologia, forma e sistema construtivo. Até a publicação desta matéria, a Prefeitura de Diamantina, procurada pela reportagem, não havia se manifestado sobre o ocorrido. 

Já o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) demonstrou solidaridade com o Executivo municipal, com a Arquidiocese de Diamantina e com a comunidade local. "Manifestamos ainda nosso apoio técnico às ações necessárias para a recuperação desse valioso bem cultural", afirmou por meio de nota. Com Cinthya Oliveira.