Português Italian English Spanish

Metais pirofóricos: o que são e por que são perigosos?

Metais pirofóricos: o que são e por que são perigosos?


Mas afinal, o que são metais pirofóricos? Os incêndios provocados por metais pirofóricos são de Classe D, que representa combustões provocadas por metais altamente inflamáveis. Uma das características desse tipo de incêndio são suas altas temperaturas, além de chamas e focos de explosões. Isso acontece pela emissão de partículas muito finas que são emitidas por esses metais durante a combustão em contato com o ambiente.

 

Metais pirofóricos: o que são e por que são perigosos?

 

A primeira coisa que precisamos saber é: incêndios não são todos iguais! Precisamos saber quais metais são os causadores do fogo.

Os metais pirofóricos, que será melhor falado abaixo, têm alto poder de propagação de chamas, pois entram em combustão no contato com água, hidrogênio ou locais com alto grau de umidade. Contatos desse tipo podem apresentar grande risco e servir de gatilho para gerar grandes incêndios e até mesmo explosões.

Em caso de incêndio por esse tipo de metal, são necessárias medidas específicas de combate às chamas, além do manuseio e armazenamento requererem alguns cuidados especiais.

Nesse artigo você verá mais sobre as características dos metais pirofóricos, os perigos que podem proporcionar e as formas de combater incêndios provocados por esses materiais.

Mas afinal, o que são metais pirofóricos?

Os incêndios provocados por metais pirofóricos são de Classe D, que representa combustões provocadas por metais altamente inflamáveis. Uma das características desse tipo de incêndio são suas altas temperaturas, além de chamas e focos de explosões. Isso acontece pela emissão de partículas muito finas que são emitidas por esses metais durante a combustão em contato com o ambiente.

Os metais de alta combustão mais comuns são: Sódio (Na), Zinco (Zn), Magnésio (Mg), Potássio (K), Bário (Ba), Cálcio (Ca), Alumínio (Al), Zircônio (Zr), Selênio (Se) e Titânio (Ti).  Metais como o Bário, quando entram em combustão, emitem chamas coloridas e de altas temperaturas. Já metais como o Magnus (composto de óxido férrico reduzido por hidrogênio) e Gay-Lussac (sulfato de potássio reduzido por carvão), podem iniciar um incêndio com um simples contato com água ou umidade.

Quais os perigos da combustão por metais pirofóricos?

Por serem altamente inflamáveis, esse tipo de metal pode causar um incêndio de propagação quase imediata e, como a própria água serve de ignição para o início das chamas, esse é um recurso inviável no combate a esse tipo de incêndio. Ou seja, nunca se deve utilizar extintores de água ou espuma para acabar com esse tipo de fogo.

A seguir, veremos como são as ações de combate a incêndios causados por esses metais.

Mas então, como deve ser feito o combate de incêndios por metais pirofóricos?

Como existem classes de incêndios, é necessário a utilização de extintores destinados para cada classe. Neste caso, classe D, o extintor deve ser composto por agentes químicos a base de sal e cloreto de sódio.

A ação dos agentes químicos do extintor é realizada de três formas:

  • Por abafamento: onde todo o oxigênio em volta do metal é retirado para evitar a propagação do calor;
  • Por inibição: a neutralização das moléculas geradas pela combustão com a quebra da reação em cadeia;
  • Por bloqueio: onde são efetuados o isolamento e a remoção do material, caso ele ainda não tenha sido afetado pelas chamas;

Todo extintor de Classe D é recomendado pela NFPA (Associação Nacional de Proteção Contra Incêndios), desde 1998. Ele possui uma sinalização em amarelo que indica sua utilização para essa classe de materiais.

Medidas preventivas para evitar incêndios por metais pirofóricos

Por serem produtos de alta periculosidade, o manuseio desses metais requer cuidados especiais. Portanto, seguir as normas de segurança para o armazenamento adequado desses produtos longe de fontes de ignição para chamas é o primeiro passo.

Mas é importante lembrar que medidas preventivas e de combate a incêndios são essenciais para minimizar os riscos de grandes catástrofes. Abaixo, listamos as principais:

Elaboração de um plano de prevenção e combate a incêndios eficiente

Essa é uma ação de grande importância, pois, o plano de prevenção e combate será elaborado conforme as necessidades do empreendimento, considerando seu tipo de trabalho.

Se a empresa trabalha com metais pirofóricos, como laboratórios, por exemplo, as zonas de risco devem contar com extintores classes D em locais estratégicos para minimizar ao máximo os impactos das chamas.

O plano de prevenção e combate a incêndios é obrigatório e deve ser elaborado por especialistas, considerando todos os pontos críticos e as ações que devem ser tomadas em casos de acidentes.

Treinamento de colaboradores

É importante que todos os colaboradores sejam treinados para as práticas de prevenção e combate a incêndios. O uso correto do extintor e o tipo adequado para cada tipo de incêndio faz parte do aprendizado do treinamento. Assim, é possível tomar uma ação rápida e assertiva no combate às chamas.

Brigada de Incêndio

A equipe de brigadistas deve ser devidamente treinada, principalmente para identificar a classe do incêndio e a utilização do extintor correto. A brigada de incêndio tomará as primeiras providências para minimizar as chamas. Para tanto, uma equipe bem preparada contribuirá para evitar propagação do incêndio, além de direcionar as pessoas que ali circulam para uma saída mais próxima.

Trabalhar com metais pirofóricos pode ser perigoso e requer um plano de prevenção e combate a incêndios muito bem elaborado, além de profissionais capacitados. Então, na hora de implementar o projeto de segurança da sua empresa

Aqui você encontra uma gama de produtos fabricados com a mais alta tecnologia e confiabilidade. Você poderá contar com equipamentos para implantar uma central de incêndios de alta eficiência para atender todos os setores do seu estabelecimento, além de outros dispositivos de prevenção.

Se sua empresa trabalha com metais pirofóricos, temos dispositivos que podem ser instalados de maneira estratégica para você garantir a segurança de seus colaboradores e de pessoas que circulam em áreas de maior risco.

Fonte SKYFIRE.